Equipe – Team

O MBIOLAB reúne uma equipe multidisciplinar de pesquisador@s, pesquisador@s associad@s, alun@s e voluntári@s que têm em comum o interesse pela ciência, biodiversidade e divulgação cientifica.

Erika Hingst-Zaher, PhD. Pesquisadora VI do Museu Biológico do Instituto Butantan, zoóloga, é especialista em fauna, particularmente em mamíferos, e tem formação em divulgação científica. Coordena projetos relacionados à pesquisa com fauna, divulgacão da ciência, ciência cidadã e conservação. Conduziu inventários faunísticos em diversas áreas protegidas na Mata Atlântica, Cerrado e Amazônia, e participa da elaboração de Planos de Manejo de áreas protegidas e avaliação de projetos de infra-estrutura no Brasil e na América do Sul. Na área de Museologia, colaborou na montagem de exposições voltadas para a área de história natural, e na produção de filmes de divulgação. Organiza o Avistar Brasil, e promove a participação de não-cientistas na coleta e na análise de dados como subsídios para propostas de conservação e saúde.


Luciano M Lima, MSc – Biólogo, mestre em Zoologia, é ornitólogo e responsável técnico pelo Observatório de Aves do Instituto Butantan. Realiza anilhamento mensal nas aves do parque e coleta dados para estudos das espécies presentes. Guia as caminhadas mensais para observação de aves, o #vempassarinhar, realizado com a Secretaria do Verde e Meio Ambiente e com a SAVE Brasil.


Eletra de Souza, zoóloga – Sua área de interesse é a zoologia e ecologia de serpentes e lagartos, especialmete biologia reprodutiva e história natural, além de fauna urbana e divulgação científica.


Amanda Vianna, bióloga – Cursando mestrado no ICB – USP- estudando morcegos em áreas urbanas e seus vírus e ectoparasitas. Mensalmente, captura e marca com anilhas os morcegos da Floresta do Butantan. Produz material de divulgação e participa de eventos para fazer com que as pessoas apreciem melhor estes mamíferos voadores.


Jonathan Maycol Branco, Biólogo – Cursa mestrado em ecologia pela USP e seu projeto de pesquisa busca avaliar o nível de contaminação por metais pesados de populações de Andorinha-azul (Progne subis) e seus efeitos na fisiologia e saúde desses animais. Auxilia na manutenção dos sites dos projetos Andorinha Azul e Escalas da Biodiversidade além de elaboração de materiais de divulgação. Possui interesse em ecologia, ecofisiologia, biologia da conservação e divulgação científica.


Pamela Santos, Bióloga – Bolsista de treinamento técnico FAPESP, faz parte da equipe do projeto temático Escalas da Biodiversidade. É responsável pela manutenção e coleta de dados de serpentes mantidas em cativeiro no biotério experimental do Museu Biológico, e por atividades de divulgação científica com serpentes.


João Arthur Bernardes Sguassabia de Souza, Biólogo – Cursando mestrado em fisiologia geral pela USP, cujo projeto de pesquisa foca em estudar a relação entre o Sistema Endócrino e as alterações ontogenéticas na espécie de serpente jararaca (Bothrops jararaca), que está inserido dentro do Projeto Temático “Scales of biodiversity: Integrated studies of snake venom evolution and function across multiple levels of diversity”, cujo objetivo é relacionar a evolução e diversificação de serpentes Neotropicais e a composição e variação de seu veneno. As suas contribuições com o laboratório são auxiliar no projeto Escalas da Biodiversidade e na elaboração de materiais de divulgação. Seus interesses são herpetologia, ecologia, evolução, fisiologia animal e divulgação científica.  


Maiara Franco Assis, cursando graduação em Ciências Biológicas na USP – Bolsista de Treinamento Técnico FAPESP, seu principal interesse é a divulgação científica, produzindo fotos, filmes e textos como parte do Projeto Escalas da Biodiversidade, que tem como foco as serpentes e a evolução do veneno..


Wellington Martins Luis , cursando graduação em Ciências Biológicas na USP – Seus principais interesses são a educação, herpetologia, biologia molecular e divulgação científica. No Projeto Escalas da Biodiversidade auxilia na produção de material midiático, que tem como foco as serpentes e a evolução do veneno. 


Gabriel Lins Leitão, cursando Ciências Biológicas na USP – Desenvolve projeto de Iniciação Científica com ecologia e virologia de morcegos urbanos e periurbanos no município de São Paulo e outros municípios do interior paulista. Gosta de RPG, cosplay, tocar guitarra/baixo, escrever contos de ficção e desenvolver jogos para divulgação científica.


Maria Fernanda Feitosa, aluna de iniciação científica do Laboratório, bolsista PIBIC – Fundação Butantan – Desenvolve o projeto de plano de manejo da vegetação do parque urbano do Instituto Butantan.


Louise Mamedio Schneider, Bióloga – Interessada por divulgação científica e educação em espaços museológicos, buscando formas de unir ciência e arte. Atualmente, desenvolve um trabalho sobre a história natural de falcões-peregrinos no Brasil. Gosta de comportamento animal e debates sobre o lugar que ocupamos na natureza.


Isadora Finamor de Souza, cursando graduação em Ciências Biológicas na USP – Bolsista de Treinamento Técnico FAPESP, seu principal interesse é a divulgação científica, produzindo fotos, filmes e textos como parte do Projeto Escalas da Biodiversidade, que tem como foco as serpentes e a evolução do veneno


Amanda Pereira Duarte e Silva, graduanda em Ciências Biológicas, bolsista PIBIC – Borboletóloga que desenvolve projeto de Iniciação Científica a respeito do levantamento de espécies de borboletas do município de São Paulo comparando fontes de dados acadêmicas e de ciência colaborativa. Com interesse em divulgação científica e entomologia, produz conteúdo sobre esse grupo de insetos para o Instagram do Laboratório (@mbiolab).


Colaboradores:

Guto Carvalho, produtor – Educador, comunicador, desorientador e quase piloto de aviões. Criador e organizador do Avistar, evento que por 15 anos vem reunindo observadores de aves e amantes da natureza do Brasil e em diversas cidades brasileiras. Produz material de divulgação, videos e eventos. Analisa dados e usos de plataformas de ciência cidadã e coordena trabalhos que têm como objetivo caracterizar e promover a observação de aves, e a relação entre a sociedade e as áreas protegidas. Defende a bicicleta como meio de transporte. Acredita que os parques e áreas protegidas são da sociedade e para o contato com a biodiversidade, que os dados resultantes de pesquisas devem ser compartilhados com todos, e que as ruas são para os pedestres e não para os carros.


Clarissa de Oliveira Santos, MSc. – Pesquisadora colaboradora do Laboratório, tem experiência  em ecologia de comunidades de aves e educação ambiental. Seus interesses são em ilustração e design naturalista, ecologia de populações e comunidades de aves, e as intersecções das mesmas com a ecologia de paisagens, divulgação científica e ciência cidadã.


Rosemary Capretz, administradora – Voluntária no Laboratório desde 2017, tem especial interesse em abelhas nativas, identificando as e mapeando ninhos no parque do Instituto Butantan. Desenvolvendo trabalhos de conscientização da população em relação a importância desses animais e guia caminhadas de observação de abelhas. Tem especial interesse em jardins de atração de polinizadores e meliponicultura.